3 de fevereiro de 2016

Nostalgia no envelope



Pois é, em tempos de internet pra praticamente tudo nessa vida, eis que resolvi enviar cartas aos amigos. Sim, cartas. Folha de papel, caneta, envelope, endereço e selo. Da onde veio essa ideia?! Lembram daquele dia em que nosso "imprescindível" aplicativo de conversas whatsapp parou de funcionar aqui no Brasil?! Eu resolvi enviar um telegrama de brincadeira pra uma amiga, fiz tudo pelo site (que ironia), porém, o que antigamente era uma comunicação imediata, agora demora um mês. É meus queridos, o telegrama demorou um mês pra chegar nas mãos da Glaucia! 

Bom, nesse mesmo dia sem whatsapp por algumas horas, eu li algumas postagens sobre um projeto aqui de Belo Horizonte que se chama CHÁ COM CARTAS (leiam mais a respeito aqui: http://g1.globo.com/minas-gerais/noticia/2015/12/em-tempos-de-whatsapp-mineiro-distribui-cartas-por-belo-horizonte.html) e resolvi mandar cartas pra quem me desse o endereço. 
E não é que o negócio está dando certo?! Enviei cerca de doze cartas (não pretendo parar) e até agora recebi três de volta. E que sensação boa... 
O conteúdo das cartas que eu envio é poesia, não só minhas, mas de autores/cantautores que eu acho que tem a ver com o destinatário. E dentre o que recebo estão cartas envelopadas, cartões postais e mimos, tudo recheado de muito carinho. Estou adorando tudo isso. 
E por mais que vocês duvidem, receber uma carta é sim uma carga de emoção gigantesca. São várias coisas bacanas envolvidas, principalmente por estarmos vivemos a era do imediatismo.

Obrigada whatsapp e obrigada Chá com Cartas pelo estímulo.






Nenhum comentário:

Diário

fico parada observando o nada, a torneira que pinga achando estranho uma pessoa que tropeça e não xinga mas na verdade eu morro é de dó ...