28 de março de 2015

Na porta




Será que importa?
O que virou, o que mudou, o que terminou.

Ainda importa?

Embrulhei tudo numa seda rasgada, com estampa de corações
e deixei na sua porta.

Agora sim, não importa.




Nenhum comentário:

Crua

uma verdade nua e crua quer? eu tenho medo cadê? ela tá aqui dentro ou lá na rua? tantos castelos de mentiras só as plantas cresc...