27 de janeiro de 2015

Sem jamais perder a ternura




"Há que endurecer-se, mas sem jamais perder a ternura."
E se perder a ternura, tem cura?
Tem.

Começa cortando a censura
e bota uma pitada de loucura.
Conserta apagando a rasura
e deixando de lado a frescura.

Falta de ternura?
Sim meu senhor, isso tem cura.








Nenhum comentário:

A temer

Nascemos e fomos adestrados para sentir medo. Medo do desconhecido por todos medo do que já foi vivido por tolos medo do que virá a...