10 de novembro de 2012

Verão


Chuva incessante
que retarda o tempo 
e faz da espera
uma lâmina cortante.
.

Um comentário:

Sonia Oli disse...

Lindo! Descrição perfeita em poesia!

Diário

fico parada observando o nada, a torneira que pinga achando estranho uma pessoa que tropeça e não xinga mas na verdade eu morro é de dó ...