27 de setembro de 2011

17ª sessão

Boa noite.
Cheguei da quimio e dei uma deitadinha básica, hoje foi dia de "chá de cadeira" mais uma vez. Querendo ou não esperar cansa, irrita, enfim... Saí do Centro Quimioterápico já eram mais de 13h.


Bom, hoje não vi nenhum dos meus companheiros mirins, mas em compensação... Lembram do casal de velhinhos da semana passada? Pois é, os reencontrei hoje. E quantas coincidências...


Ela chama-se Jacira e teve câncer no intestino - assim como eu, nasceu em Pernambuco - assim como eu e mora aqui perto da Av. Cristiano Machado - assim como eu.

Conversamos muito, ela disse que continua com pouquíssimo apetite, que os filhos até compraram aquelas latas de suplementos alimentares (ensure, sustagem, etc.) para suprir a falta de nutrientes no organismo de Dona Jacira. Como até então o casal não sabia meu nome, me apelidaram de "a menina que come muito" (eu mereço!!! kkk).

Relembramos algumas coisas boas da nossa  terrinha natal (como a gastronomia) e contei que minha mãe até hoje faz alguns pratos típicos como cozido, tapioca e assim não deixamos morrer nossas raízes. Ela fez um "ôôô" de saudades.


Infelizmente, agora as sessões dela, que antes eram na terça junto comigo, foram transferidas para as segundas, então não os verei mais. O marido chama-se Geraldo mas é tratado carinhosamente por ela como "Véio", rss. A memória de Dona Jacira já não é mais a mesma e seu Geraldo está sempre corrigindo e lembrando algo que ela acabara de falar. E assim os dois vão vivendo. Um carinho e uma cumplicidade danada, ela disse que sem o "Véio" não estaria aqui mais.

Antes deles irem embora ela fez questão de me dar o endereço da casa dela e pedir que eu fosse lá fazer uma visita. Deu também o telefone pra eu ligar antes, porque aí o "véio" me pega no caminho para eu não ficar perdida no bairro, rs. Prometeu me fazer um cuscuz se eu for na parte da manhã e ficar o dia todo com eles. Olha que gracinha...


Alguém duvida de que quando meu tratamento terminar sentirei até falta dessas histórias semanais? Acho que não né?!
.
.

20 de setembro de 2011

16ª sessão

Boa tarde. Cheguei quase agora da quimio. Hoje foi tudo tão rapidinho que até estranhei, rss.
Minha médica ainda não voltou das suas merecidas férias.
Eu continuo aumentando minha circunferência, essa semana mais 1kg. Assustador, não?!


Sentei ao lado de um casal de velhinhos, é a 'senhorinha' que está em tratamento. Eles me ouviram conversando com a mãe e a avó de Marksuel a respeito do meu ganho incontrolável de peso. Aí o 'senhorzinho' virou pra mim e disse:
- Você me desculpa intrometer, mas eu escutei você dizendo que tá engordando, comendo muito bem. Será que você não podia tentar colocar na cabeça dela aqui (a esposa) que ela tem que comer não?! Ela tá pesando menos de 40kg*.
*Metade de mim.


Eu ri , fiz uma cara "brava" pra senhorinha e respondi:
- Como assim que a senhora não está comendo nada?! Pode não! Está em tratamento, tem que comer bem. Tem que ficar forte pra aguentar até o final! Finge que a comida é remédio também, manda pra dentro sem gostar mesmo!
E ela:
- Ah minha filha, eu não tenho vontade de comer nada, a medicação me dá muito enjoo.
Respondi:
- Eu sei, no dia que eu faço também não fico com o estômago bom, mas nos outros dias como normalmente. E até além do que deveria!
Em seguida já chamaram minha senha e não pude continuar a conversa para tentar convencê-la a comer direito. Uma pena, porque deu pra perceber que o senhorzinho estava desesperado com a situação.


Notícia boa: o garoto Marksuel fez sua última sessão hoje!
Agora é só monitorar o sangue e ano que vem voltar ao Centro Quimioterápico de três em três meses. Ele está numa alegria só, doido pra voltar para Mantena, pra perto do pai e do resto da família. Na verdade, eles moram na zona rural de Mantena, ou seja, levam uma vida mais que pacata. Ficar quase um ano aqui na cidade grande deve ter sido uma experiência e tanto.


Olha ele aí:

Pedi pra tirar uma foto e a recíproca foi verdadeira: ele também tirou uma foto comigo em sua máquina.


SAÚDE e sorte Marksuel!!!
.
.

13 de setembro de 2011

15ª sessão

Boa noite pessoas.

Hoje fiz minha décima quinta sessão, ou seja, metade do ciclo.
Acredito que não passarei mal - pelo menos até agora (20h06) está tudo tranquilo.
Para minha tristeza, venho engordando/inchando de 1,5kg a 2kg por semana. Será que até completarem-se as trinta sessões eu já estarei pesando uns 100kg? Bom, pelo menos minha médica e meu cirurgião já fazem o encaminhamento para a cirurgia bariátrica (rsss).


Hoje conheci mais uma mãe: Telma, sua filhinha Isadora tem três anos e um quadro de leucemia há um ano.
A descoberta se deu através de manchas roxas que apareceram pelo corpo.
Mas o trauma para os pais não foi apenas saber que a filha caçula estava com leucemia. Antes do diagnóstico, no posto de saúde alguns funcionários insinuaram que Isadora poderia estar sendo espancada por devido às manchas pelo corpo. Tanto que eles não puderam levar a filha sozinhos ao hospital, foram na ambulância do posto e na companhia de um enfermeiro. A pequena Isadora passou até por exames para averiguação de lesões digamos, "íntimas". Quer mais traumático que isso???
O mundo hoje anda tão bizarro, que esse tipo de coisa acaba virando rotina, daí a desconfiança dos funcionários. Infelizmente.
Muita saúde e sorte pra vocês! Telma, Isadora e família.

.
.

7 de setembro de 2011

14ª sessão

Olás!
Minha médica está de férias, como comentei na postagem anterior, mas Dra. Érica - sua substituta, também é uma graça. Gostei muito.
Não passei muito bem à noite, aliás, passei muto mal. Acho que minhas plaquetas abaixaram com a quimio. Senti muita, muita dor no corpo INTEIRO. Para vocês terem uma ideia, é mais ou menos como se o sangue fosse correndo em minhas veias com o volume maior do que elas suportam. Deu pra entender?! Nossa, muito ruim.
Mas hoje amanheci bem novamente. Graças a Deus!

Ontem conheci mais uma mãe e seu drama. Cristina e Lívia. A garota Lívia tem oito anos, mas com tamanho de doze, enorme! Passou por várias cirurgias e seu câncer foi nos linfonodos, ficou careca mas agora os cabelos já começaram a crescer novamente. Os sintomas foram para várias partes do corpo, coração, pulmão, etc. Não que tenha dado metástase, mas os outros órgãos sofrem com a doença. Várias cirurgias, várias internações e assim que terminar a quimioterapia ela também fará a radio.
Todo o tempo que fiquei esperando para ser atendida fiquei conversando com Cristina. Ela é enfermeira no pronto socorro do Hospital Risoleta Neves e me confessou que isso faz com que as coisas fiquem até piores, pois como ela tem um maior entendimento na área, consegue ver além e saber que as coisas não estão assim tão boas ainda. Na verdade, ela gostaria de ser completamente leiga no assunto, assim sofreria menos. Para completar, o pai de Lívia é bem ausente - eles são separados, e ela tem que segurar a onda toda sozinha. M

Também encontrei com a Márcia, mãe de Igor lembram?! Que havia sido internado semana passada. Recebeu alta e ontem encontrei com ele na enfermaria, um tanto quanto abatido, tadinho, mas com a carinha boa ainda assim.

Como eu sempre digo, a parte boa de ver essas tantas crianças com câncer é que elas enxergam tudo de maneira bem mais leve que nós, adultos. Graças a Deus.


Bom, é isso.
Mais uma sessão e chego na metade da missão.

Diário

fico parada observando o nada, a torneira que pinga achando estranho uma pessoa que tropeça e não xinga mas na verdade eu morro é de dó ...