17 de agosto de 2011

O DISCURSO DO REI e RIO

Esses dias atrás assisti a dois filmes que já há algum tempo queria ver. "Rio" e "O discurso do Rei".
Gostei dos dois, não amei, mas gostei bastante.

A animação - do brasileiro Carlos Saldanha, que retrata nossa cidade maravilhosa é encantadoramente colorida, linda de se ver. Porém, o roteiro deixou um pouco a desejar, a história se desenrola muito rapidamente, enredo curto. Mas como estamos falando de animação, acho que conta mais o jogo atraente de cores e as expressões faciais e corporais dos "atores" do que o roteiro em si. Vale a pena assistir sim. A Marquês de Sapucaí ficou fantástica!

Já "O discurso do Rei" é uma rica história de superação e de amizade. Indicado a 12 estatuetas e vencedor de 4 delas, o longa é realmente muito interessante. Um rei que não tinha o menor jeito pra coisa e ainda por cima era gago. Como assumir um trono dessa forma? As coisas  começam a clarear quando ele procura a ajuda de um especialista em "problemas da fala", mas que na verdade era um ator fracassado. Com técnicas no mínimo estranhas e também falando de igual para igual com a majestade, Lionel consegue grande avanços na oratória do rei. O ápice do filme é quando o Rei George VI tem que discursar sobre a Guerra contra a Alemanha. O texto tinha 3 páginas e a duração de cerca de 9 minutos. Deu pra imaginar né?! Mas ele conseguiu, lindamente, com a ajuda do seu fiel escudeiro Lionel Logue, que de terapeuta da fala passou por psicólogo e terminou como grande amigo.
.
.

Nenhum comentário:

A temer

Nascemos e fomos adestrados para sentir medo. Medo do desconhecido por todos medo do que já foi vivido por tolos medo do que virá a...