17 de março de 2011

NOIVA DO CORDEIRO








Ontem assisti a um documentário no GNT, ele é de 2008 mas eu nunca tinha ouvido falar, nem do filme e nem do lugarejo. Estou falando de Noiva do Cordeiro (antes Chácara do Cordeiro), que pertence à cidade de Belo Vale, a 100km aqui de BH.


Gente, é incrível a história dessa vila.

Preconceito, luta e vitória.

Se a palavra do momento é SUPERAÇÃO, lá eles sabem explicar - e mostrar, direitinho o significado.


Breve resumo para tentarem entender o que digo:

No século XVIII uma moradora da vila casou-se com um francês.

Três meses depois percebeu que não estava feliz e decidiu separar-se. Sim, uma mulher "separada" em pleno século XVIII !!! E o pior ainda estava por vir, ela casou-se novamente (informalmente) com um morador da região.

Pronto, foi mais que suficiente para a Igreja excomungar a mulher, o marido "ilegal" e todas as quatro gerações seguintes a eles. O que durou até os anos 90, dá pra acreditar?!

Dali pra frente ninguém mais era gente, ninguém mais tinha direito a nada. Eram todos pagões, amaldiçoados e todas as mulheres dali eram prostitutas, suas casas não passavam de prostíbulos na concepção dos moradores das regiões vizinhas.


No meio desse caminho um pastor evangélico apareceu querendo recolocar o povo de lá no caminho de Deus, já que a Igreja Católica havia tirado. O que não deu muito certo. Foi uma época de privações, sacrifícios e tristezas.


Bom, depois de tantos obstáculos o povo de Noiva do Cordeiro hoje já pode se orgulhar de ter nascido ali. O lugarejo é exemplo de agricultura de subsistência, união, cooperação, solidariedade e perseverança.


Deu vontade de conhecer não deu?! Em mim também...





11 de março de 2011

Lulu Santos

"existirá
em todo porto tremulará
a velha bandeira da vida
acenderá
todo farol iluminará
uma ponta de esperança
...
existirá
e toda raça então experimentará
para todo mal
A CURA
..."

3 de março de 2011

Feliz natal !

Boa noite pessoas.
Quinze dias se passaram desde a cirurgia, em 17 de fevereiro.
Hoje me sinto muito bem, graças a Deus, apenas com a cicatrização (demorada) incomodando um pouco e ter que dormir sempre na mesma posição é péssimo.

Já como de tudo e também estou fazendo "o número 2", rs.

Como tudo na vida tem o lado positivo e o negativo, essa experiência também está me trazendo coisas boas.

As demonstrações de carinho e preocupação desde que descobri tudo, provando o quanto sou querida. Como as pessoas rezaram por mim e mandaram vibrações positivas. Sensação muito boa.
Desde que tive alta e vim pra casa recebo adoráveis visitas diariamente.
Pessoas que não encontrava há bastante tempo vindo aqui em casa. Cansados, do trabalho, de longe, de ônibus. E aí não ficamos apenas falando de mim, da cirurgia, da doença, colocamos o papo em dia mesmo, rimos, falamos besteira, fico sabendo dos "bafões", rss. Bom né?!

E com certeza a parte boa não vai ficar só aí. Acredito que nada seja por acaso na vida e essa doença veio para me mostrar algo, ainda não tenho a exata certeza do que, mas consigo fazer uma ideia.
Quero mudar algumas coisas, principalmente minha alimentação, cuidando mais da morada do espírito, o corpo.
Também quero fazer algum tipo de trabalho voluntário - já pensava nisso antes mas agora ficou mais evidente a necessidade.
Medicina alternativa é outra coisa que me encanta e que também faz parte dos meus planos para o futuro. Claro, aliada à medicina convencional, que a partir de agora fará parte da minha rotina de vida.
Assim como os excelentes exemplos de superação de alguns famosos com o mesmo problema - Ana Maria Braga, Hebe, Drika Moraes - eu também sairei dessa da melhor forma possível. Tenho certeza.
Tudo vai dar certo.
Agora é exercitar a paciência e fazer com que o tempo passe o mais depressa possível.
...
Feliz Natal!

A temer

Nascemos e fomos adestrados para sentir medo. Medo do desconhecido por todos medo do que já foi vivido por tolos medo do que virá a...