29 de dezembro de 2011

2012: ano do voluntariado

Ontem comentei com alguém que sentirei falta das histórias e das pessoas do Centro Quimioterápico. E então ouvi: "mas quem disse que você tem que se afastar de lá totalmente?"


Agora estou pensando seriamente em fazer algum tipo de trabalho voluntário com as pessoinhas especiais que lá frequentam. Existem várias Casas de Apoio que merecem e precisam de muita ajuda. 
Procurarei saber a respeito assim que 2012 chegar, ou seja, segunda-feira. Quem quiser vir comigo, ficarei feliz também.

Li que 2012 será o ano da música, do trabalho voluntário e de uma postura mais sensível. Fica a dica.
.
.
.
.

28 de dezembro de 2011

30ª e última sessão!!!

Oi pessoas!
Enfim, terminou.
Fiz minha trigésima sessão hoje. Chorei tanto, não me perguntem o motivo exato. Sei lá, uma mistura de sentimentos. Muitos abraços: Dra.Maria Nunes, enfermeiras, meninas da recepção... Gostaria de ter levado uma lembrancinha para cada uma delas, mas ainda há tempo, dia 18/01/2012 estarei lá novamente. Vou pedir para Mainha Que Faz fazer algo para que eu leve no dia do meu retorno.
Terei que fazer uma tomografia do abdômen e também uma série de exames de sangue. Então no dia 18/01 retorno ao Centro Quimioterápico para minha médica avaliar os resultados. E se Deus quiser, serão os melhores possíveis.


Hoje conheci Artur, de Montes Claros. Ele tem cinco anos e teve câncer nas duas retinas, mais um deficiente visual em fase de adaptação. Os olhos foram retirados e no direito ele já usa uma prótese, em breve o olho esquerdo também receberá. Ele é lindo, alegre e super inteligente. Certa hora, ele pediu à mãe para levá-lo até a saída para que pudesse ouvir o movimento dos carros na rua. Então a mãe respondeu: "vai sozinho, eu vou te falando pra onde você vai virar". Mas ele ainda tem medo, a cegueira é algo muito novo para ele, ainda mais que não nasceu assim, até os dois anos de idade ele enxergava perfeitamente. A mãe tenta de todas as formas adaptá-lo à nova condição, mas não é uma tarefa fácil.
Mais uma vez a gente se questiona: por que seres tão inocentes e puros tem que passar por isso?
E como nada é em vão, continuamos com a boa e velha resposta: porque tinha que ser assim e pronto.


Confesso que sentirei falta das histórias de vida, das pessoas e de contar tudo para vocês aqui.
Adeus quimioterapia, obrigada por tudo. Obrigada por ajudar a me salvar...

21 de dezembro de 2011

29ª sessão


Ufa... Na reta final, só esperando a bandeirada!
Depois de (pra variar) mais uma noite mal dormida, eis que chegou minha penúltima sessão. Bom demais. Sensação de alívio começando a pairar...

A Dra. Maria Nunes me disse que terei que fazer uma bateria de exames assim que a quimioterapia acabar. Por isso terei que voltar ao Centro Quimioterápico da Santa Casa mais algumas vezes ainda no mês de janeiro. E também tenho que retornar ao louvável Dr. Andy Petroianu para outras revisões.
Enfim, a quimio acabou, mas a vida no hospital não. Mas é assim mesmo, eu já imaginava que seria assim, normal e mais do que necessário. 
Pensei que poderia pedir ao INSS para voltar a trabalhar em janeiro - minha licença só termina no dia 31/01/2012, mas acho melhor não. 
Também quero ir ao gastro e à minha ginecologista para algumas revisões - necessárias tanto quanto às revisões por conta d término da quimio.

Hoje conheci Luis Eduardo e Simone, ambos com leucemia - dessa vez não são crianças. 
É que eles estavam reclamando da demora para o exame de sangue ficar pronto (temos que monitorar as plaquetas e as hemácias antes de cada sessão) e eu tive que entrar na conversa para perguntar: por que não fazem o exame um dia antes como eu? E eles me disseram que o médico deles não gosta... Ainda bem que Dra. Maria Nunes não é assim tão rígida. Talvez no meu caso não seja necessária tanta rigidez. 
Enfim, ele é daqui de BH mesmo e ela de Pedro Leopoldo (região metropolitana). Eles estão bem, ambos carecas, e a saúde está controladamente bem. Ele fará tratamento até 2014 e ela ainda não sabe quando terminará. 
A leucemia se apresenta sob várias formas, por isso tantas diferenças nos tratamentos. Alguns precisam de transplantes de medula, outros não. Percebi que a grande maioria descobriu a leucemia por dois sintomas básicos: manchas roxas na pele (sem explicação) e dores de cabeça que não cessam. 

Bom gente, é isso aí. Semana que vem me despeço de vocês nas postagens sobre as minhas sessões de quimioterapia, mas não pararei de postar sobre outros temas e também contarei para vocês como foram os exames ok?!

Beijos e boa noite.
.
.


14 de dezembro de 2011

28ª sessão

Boa noite!
Acabei de chegar da Confraternização da empresa em que (graças a Deus) trabalho.
Nossa, foi muito bom. Fui muito bem recebida por todos mesmo depois de dez meses de afastamento, e tive excelentes notícias no que diz respeito ao meu retorno ao trabalho.
Conversei por horas com o "fodão" do Jorge. Porra, ele é um cara muito bacana, não havia tido tempo para conversar assim com ele, trabalhei apenas um mês lá e logo em seguida descobri o câncer.
Ele ganhou minha total admiração. E é "fodão" mesmo.
Andréa, Neles, Amanda, Jorge e Marcelo, o meu muito obrigada.


Bem, vamos à sessão de hoje.
Acreditam que saí de lá quase três horas da tarde?!?!? Nossa, hoje estava tudo muito lento, muito cheio, necessitando de muita paciência de todos nós, que por ironia do destino, somos chamados de PACIENTES, rss.


Hoje conheci a história de Larissa. Ela tem nove anos, é de Esmeraldas e teve câncer no cérebro.
O tumor foi retirado, porém, deixou uma delicada sequela: ela perdeu totalmente a visão.
Nunca tinha visto a garota por lá, hoje foi a primeira vez.
Já passava do meio dia (e eu ainda não havia sido atendida) e a vó dela estava abrindo um marmitex de almoço ali mesmo, na sala de espera.
Larissa disse assim:
- Deixa que eu como sozinha!
Então me deparei com uma deficiente visual tentando apalpar a comida, ainda adaptando-se à condição de "portadora de necessidades especiais".
Meus olhos se encheram d'água, não aguentei gente, não mesmo. Tive que chegar perto e conversar, tocar em Larissa, fazer um carinho. Perguntei se a comida estava gostosa e ela disse que sim. Ofereci um suco pra ela tomar junto com o almoço, ela aceitou. Fui ao restaurante em frente ao Centro Quimioterápico e comprei um suco de caixinha e um chocolate pra ela, que ficou toda feliz, e a vó dela mais ainda.
As pessoas lá são, em sua grande maioria, muito, muito, muito humildes.


Quando voltei, sentei do ladinho de Larissa. Os cabelos caíram com as sessões de quimio mas já estão crescendo novamente. A vó dela disse que ela não gosta de sair na rua quando está em casa (Esmeraldas) porque está com o cabelo igual de menino e se sente gordinha (com certeza por conta dos corticóides que tomamos). Respondi fazendo carinho nos cabelos dela, dizendo que não, que ela estava ótima, que era pra parar de bobagem. Ela é uma menina muito bonitinha - a propósito, preciso comprar uma máquina fotográfica, gostaria que vocês, meus leitores, conhecessem cada uma das pessoinhas maravilhosas que cito aqui.


Minha senha apareceu no painel e tive que entrar para tomar a medicação, queria ter conversado mais. Mas com certeza não faltarão oportunidades. Eu quero voltar ao Centro Quimioterápico mesmo depois que tudo isso acabar - pra mim.


Pra terminar, revi também Dona Jacira e Seu Geraldo, continuam fofos e as sessões dela também devem terminar agora no final do ano.


Beijos e boa noite.

9 de dezembro de 2011

27ª sessão

Bom dia (já passa da 00h00)!
Ontem acordei tãaaaaao cedo que foi foda aguentar ir pra quimio viu?! Nossa...
Mas foi por uma justa causa.
Falta muito, muito, muito pouco agora, mais três semanas e foi...! Já era!
Como passou rápido, outro dia mesmo era fevereiro e eu estava lá na Santa Casa, toda "costurada", rs. Agora já está tudo bem, graças a Deus. Faltando apenas três sessões e sem nenhuma queda de cabelo.


Ontem encontrei a mãe da Nara. Infelizmente ela está internada pois a última dose que tomou de Vincristina veio com muita febre e quando é assim o médico sempre indica a internação. Em compensação ela já retirou a sonda, menos um problema. E a carinha boa continua. Ela é uma fofa, gostaria de uma foto dela aqui também, vocês iriam adorar conhecê-la.
.
.

30 de novembro de 2011

26ª sessão

Gente, só faltam quatro!!! Que beleza!!!
Hoje foi cansativo, dormi tarde ontem (pra variar) e fiquei bem esgotada.
Depois teve consulta no "Pese Leve" - parecido com os "Vigilantes do Peso", onde estou me saindo muito bem, quase 3kg foram embora em duas semanas e assim vai continuar. Sei que consigo.
Por falar em emagrecer, ontem tentei pular corda... E consegui! Mas como cansa hein?! É um exercício e tanto...


Bem, hoje reencontrei a Telma e sua filhinha Isadora, lembram?
Ela está bem graças a Deus, o cabelinho crescendo de novo e faltando apenas três doses da medicação para ela finalizar seu tratamento. Assim como eu, em 2012 a pequena Isadora estará livre de tudo. E o melhor: estaremos CURADAS.

Próximo passo para evolução: curso de MEDITAÇÃO.
Quero fazer demais!!! E vou fazer.


Por hoje é só pessoal, beijo e boa noite.
.
.

29 de novembro de 2011

SAGITÁRIO


Sagitariano é assim
Um desastrado apaixonado
De coração doce
Mas grito forte
De alma sincera
Mas é uma fera
se lhe provocam
Ama de verdade
Até um novo amor surgir
Se entrega sem regras
Para o amigo fazer sorrir
No seu coração a mágoa
Não faz casa... Briga fácil
Perdoa mais fácil ainda
Às vezes, ele é insano
Outras vezes, todo zen
Tenha um sagitariano por perto
E verás a alegria que a vida tem.
(não sei o autor)
.

23 de novembro de 2011

25ª sessão

Boa tarde.
Que chuva foi essa em BH minha gente??? Agora parou e o sol está timidamente querendo aparecer.



Bom, hoje fiz minha sessão sem o exame de sangue. O Hermes Pardini estava com seu sistema todo fora do ar por conta da chuva. Mas minha médica não adiou a medicação porque meus resultados estão sempre bons. Ainda bem.

Essa noite sonhei que estava esperando internação num hospital, e não era a Santa Casa. De repente chega uma mulher toda ensanguentada, sem um pé e cheia de fraturas. Cena horrível. Ainda bem que foi só sonho.

Vi o Igor, mas hoje quem estava com ele era seu pai, que não tenho intimidade. A mãe (Márcia) está na cidade deles com os outros irmãos. Igor está bem, mas terá que ser internado novamente para implantar um cateter e poder terminar o tratamento. As veias já não estão tão boas mais para receber a medicação. Mas está quase acabando a luta.


Hoje conheci Nara, de um ano e sete meses. Ela teve um tumor na bexiga. Já nasceu com ele e estava tão grande quando foi descoberto que havia empurrado a uretra da pequena Nara para fora. A mãe dela é uma mocinha de apenas vinte anos de idade, elas são de Três Marias e estão na Casa de Apoio Aura. Fico pensando: o que seria dessas famílias sem as Casas de Apoio? Meu Deus.
Nara é tãaaaao bonitinha, tem uma carinha boa, me chamou de tia e fez com a mãozinha pra eu ir pra perto dela, aí pegou minha sombrinha pra brincar.
Ela está com um "coletor de urina sistema fechado" que fica preso às suas costas pois a bexiga não está funcionando. Daqui uns dias ela será submetida à cirurgia para retirada do tumor. Enquanto isso faz sessões de quimioterapia para que ele não cresça ainda mais.
Senti que a jovem mãe queria conversar mais, só que nesse momento a enfermagem chamou minha senha e tive que me despedir delas para tomar a medicação. Uma pena, queria ter conversado mais. Ela parecia tão carente, tão sozinha aqui.
Ai Deus, porque criancinhas tão inocentes tem que nascer com essas coisas??? Difícil demais de entender...
.
.

17 de novembro de 2011

24ª sessão





Oi pessoas!
Nesta última quarta-feira fiz minha sessão de número 24, agora só faltam míseras 6 sessões. Não é maravilhoso?! Passarei o reveillon já livre disso. Amém!


Nesta semana não tenho muito o que contar. Tomei meu "Frontal" às 19h30 crente que dormiria bastante, mas ele cismou de fazer efeito só no na manhã do dia seguinte. Pode isso? Daí peguei no sono sentada na cadeira, minha médica já estava quase desistindo de me receber. Quando entrei no consultório, depois de ter acordado assustada, ela me disse que havia chamado minha senha três vezes.
Ê "Frontal", aprontando comigo hein?!


Não vi nenhum dos meus companheiros mirins e nem meu casal de velhinhos (Geraldo e Jacira). E como estava meio "grogue" não consegui me aproximar de ninguém em busca de novas histórias para vocês.


Bom, é isso.
Até semana que vem!
.
.

10 de novembro de 2011

23ª sessão

Boa noite pessoas!
Então, ontem fiz minha vigésima terceira sessão. Como o tempo passa rápido - graças a Deus!
Felizmente dessa última vez não tive problemas com a punção, fiquei numa veia só.


Graças ao bendito (e também maldito) corticóide não venho sentindo maiores náuseas, mas a dor de cabeça inconveniente insiste. E também a indisposição, claro.


Tá quase gente, tá quase terminando... Mais sete vezes só.


Reencontrei a Márcia, mãe do Igor. Uma pena ela ter me dado notícias meio chatas. Ele não está mais reagindo bem à quimioterapia, o cabelo caiu todo - o que não tinha acontecido até então, por isso permanece internado, além de febres e dores. A última vez que o vi estava tão bem... Mas vai passar, tudo vai ficar bem de novo.


Continuo dormindo muuuuuuito mal, apensar de ter FRONTAL aqui em casa (por recomendação médica) prefiro não tomá-lo todos os dias. Viciar é perigoso demais. Então, o dia que não tomo, não durmo. E assim vou, pelo menos quatro vezes por semana não durmo praticamente nada à noite toda. Além do que, aqui na minha rua cada dia é uma coisa pra incomodar. Um dia o alarme do prédio em frente à minha janela dispara a madrugada toda - prédio ainda sem morador, outro dia é a Net Virtua que vem fazer reparos na casa em frete no meio da madrugada. Com escadas barulhentas, ferramentas mais ainda... E por aí vai. Respeito zero!




Bom, é isso.
A zumbi desliga por aqui.
.
.

3 de novembro de 2011

22ª sessão

Demorei mas cheguei!
Feriado um dia depois da quimio, aí acabo deixando pra depois mesmo, não tem jeito...


Então, tomei duas "furadas" nessa última. A punção deu "defeito" na mão direita e me furaram de novo na mão esquerda, estou com um tom de roxo lindo agora nas mãos!!! rss Mas tá bom também... No final deu certo.


Voltei a tomar o corticóide (DECADRON), não tive náuseas e nem passei mal, agora é aguardar o efeito balão que provavelmente irá me trazer. Como eu disse antes: a vida é feita de escolhas.


Adivinhem quem eu reencontrei na terça? Dona Jacira e Seu Geraldo. Fiquei feliz demais quando os vi ali no cantinho esperando. Estão bem e Dona Jacira está comendo um pouquinho mais agora do que antes, pelo menos parou de perder peso.


Vi também a Cris, mãe da Lívia. Agora só faltam duas sessões para acabar logo com tudo. Bom demais. Adoro ver meus companheiros mirins indo embora dali, um a um, curados.
Com a história do câncer do ex-presidente Lula, a Cris me contou que Lívia, assim que soube da notícia, a perguntou:
- Mãe, todo mundo um dia vai ter câncer?
E ela respondeu que ESPERAVA que não.
Mas quem poderá dar uma resposta precisa à pequena Lívia? Difícil... Não é simples aceitar essa condição. Talvez sempre aconteceu assim, mas como a mídia não era tão abrangente, não ficávamos sabendo. Ou talvez nosso corpo está, a cada dia, menos protegido. Não sei ao certo. Mas toda semana é uma notícia assim. Tá ficando pesado...


.

25 de outubro de 2011

21ª sessão

Boa noite.
Mais um dia, menos uma sessão.
Hoje descobri porque as náuseas estão tão constantes em minha vida quimioterápica. Porque pedi para Dra. Maria Nunes retirar o corticóide do meu preparo (DECADRON). Pronto, não fico ainda mais gorda e inchada porém, sinto náuseas e enjoos. Bom, como dizem por aí: a vida é feita de escolhas. Escolho não pesar 100kg quando terminar o tratamento, rss. Há algumas semanas venho mantendo meu peso (alto) estável. Menos mal...


Hoje conheci a história de Gabriel (nome de anjo não é à toa). Ele é de Sete Lagoas e teve um tumor no cérebro. Tem três aninhos de idade. Descobriu quando começou a sentir dor de cabeça, apenas do lado esquerdo. Segundo a mãe dele, colocava a mãozinha exatamente onde o tumor se localizava quando reclamava da dor. Coincidência?! Não sei. Bom, vinte dias atrás ele foi submetido à cirurgia para retirada do câncer, que graças a Deus era localizado. A cicatrização de Gabriel é sensacional, o corte ficou grande na cabeça, mas está indo muito bem. Fez somente uma sessão de quimio e já está carequinha. Alegre e com um bicho de pelúcia engraçadíssimo que o faz dar gargalhadas mais que gostosas! É uma espécie de pássaro, roxo, cintilante e que faz um barulho de gaivota, rss. Deu pra entender?! Não né?! Mas virou uma dupla perfeita. Ele ganhou o bicho no Dia das Crianças da Casa Aura - sempre ela.

Fiquei sabendo que existem outros tantos lugares chamados "casas de apoio" que ajudam (e muito!) as famílias de crianças em tratamento oncológico e que não moram em Belo Horizonte. Ainda bem.


Vi também a Maria Clara, a menina do chapéu lilás. Está ótima e o cabelo já cresceu bastante.
Queria muito ter notícias do Igor.


É muito bom ver a evolução dessas criaturinhas que estão passando por momentos tão complexos em suas vidas.
.
.

19 de outubro de 2011

20ª sessão

Oi pessoas!
Tudo bem com vocês?
Comigo agora está começando a melhorar, ontem ainda enquanto tomava a medicação comecei a me sentir mal. Quase vomitei no restaurante em que TENTEI almoçar. Tentei mesmo, porque a comida ficou toda no prato, tomei apenas o suco. Muitas náuseas, estômago embrulhadinho. Fui pra casa e continuou assim, tomei meu comprimido de Nausedron e tentei dormir. E consegui. Então passei a noite em claro por conta de duas horinhas de sono à tarde... Triste, não?!
Bom, ontem completei 2/3 do tratamento, agora faltam apenas dez sessões. Espero que o mal estar não passe muito disso que senti ontem, por favor, não é nada agradável...
Vi alguns companheiros mirins novos por lá, mas não conversei com suas respectivas mães ainda para conhecer suas histórias.
Saudades do Marksuel., espero que ele esteja bem.
Bom, é isso. Não estou muito inspirada. Sorry.
.
.

13 de outubro de 2011

19ª sessão

Oi pessoas, demorei né?!
Mas é que na terça cheguei em casa tarde e ontem foi feriado e não costumo entrar na internet...


Nessa última sessão não tenho muitas histórias pra contar não. Cheguei lá num mau humor do cão, não estava com paciência para muito papo com as pessoas, infelizmente.


Como foi véspera do Dia das Crianças, meus companheiros mirins receberam presentinhos. A psicóloga entregou a cada um uma pasta com desenhos para colorir, lápis de cor, borrachas, cadernos, etc... E disse que foi presente de um dos pacientes da oncologia, mas não falou o nome. Não preciso nem dizer que as crianças amaram né?! Uma das mães me contou que sempre tem algum tipo de comemoração lá nas datas especiais. Bom, no Natal eu ainda estarei por lá. Ah, e no meu aniversário também!

4 de outubro de 2011

18ª sessão

Oi.
Hoje não tomei "chá de cadeira", mas fiquei tão esgotada, um cansaço físico danado... Sem falar na chata dorzinha de cabeça. Almocei, vou fazer esse post aqui e vou deitar.


Então, hoje conheci Maria Clara de quatro anos. É a boneca mais linda da quimioterapia pediátrica, uma carinha boa que só vendo... De chapeuzinho de crochê lilás que combinava com a blusa de frio roxa com lantejoulas. Toda fashion!
Conversei com a mãe dela, são de Bertópolis, município na região de Nanuque e Teófilo Otoni e estão aqui em Belo Horizonte na Casa Aura. Maria Clara teve um mega tumor no rim direito, que foi descoberto por um inchaço no lado direito de sua barriga. O rim foi retirado pois já estava completamente tomado pelo câncer. Ela está carequinha, mas hoje - felizmente, ela já nem fez quimioterapia mais, sua última sessão foi semana passada. Agora ela vai internar para fazer um exame mais detalhado e estará liberada. Bom né?!


Quando entrei na enfermagem para tomar minha medicação havia um senhor já terminando sua sessão. Mas foi o tempo suficiente de ouvir uma coisa muito interessante. Mais ou menos isso:


"- Quando a gente recebe a notícia que tem um câncer a gente pensa: eu sou um pecador mesmo, devo ter feito o mal pra várias pessoas, fiz muita bobagem durante a vida e agora veio o castigo. Mas não é isso não. Um dia eu estava lá fora lanchando e conversei com duas mães que traziam seus meninos para fazer quimioterapia. Um de dois anos e um de quatro anos. Aí eu pensei, esses seres são muito pequenos, muito inocentes, são crianças. Não deu tempo ainda deles terem feito o mal pra alguém. Não tem como essa doença ter vindo pra eles pagarem por algo de errado! Então só pode ser Deus mesmo querendo mostrar alguma coisa pra gente né?!"


Aí a medicação dele terminou e ele se foi. Não sei seu nome e nem que tipo de câncer ele teve.


Para terminar, hoje é dia de São Francisco de Assis:



Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor,
Onde houver ofensa , que eu leve o perdão,
Onde houver discórdia, que eu leve a união,
Onde houver dúvida, que eu leve a fé,
Onde houver erro, que eu leve a verdade,
Onde houver desespero, que eu leve a esperança,
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria,
Onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó Mestre, fazei que eu procure mais
consolar que ser consolado;
compreender que ser compreendido,
amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe
é perdoando que se é perdoado
e é morrendo que se nasce para a vida eterna...





27 de setembro de 2011

17ª sessão

Boa noite.
Cheguei da quimio e dei uma deitadinha básica, hoje foi dia de "chá de cadeira" mais uma vez. Querendo ou não esperar cansa, irrita, enfim... Saí do Centro Quimioterápico já eram mais de 13h.


Bom, hoje não vi nenhum dos meus companheiros mirins, mas em compensação... Lembram do casal de velhinhos da semana passada? Pois é, os reencontrei hoje. E quantas coincidências...


Ela chama-se Jacira e teve câncer no intestino - assim como eu, nasceu em Pernambuco - assim como eu e mora aqui perto da Av. Cristiano Machado - assim como eu.

Conversamos muito, ela disse que continua com pouquíssimo apetite, que os filhos até compraram aquelas latas de suplementos alimentares (ensure, sustagem, etc.) para suprir a falta de nutrientes no organismo de Dona Jacira. Como até então o casal não sabia meu nome, me apelidaram de "a menina que come muito" (eu mereço!!! kkk).

Relembramos algumas coisas boas da nossa  terrinha natal (como a gastronomia) e contei que minha mãe até hoje faz alguns pratos típicos como cozido, tapioca e assim não deixamos morrer nossas raízes. Ela fez um "ôôô" de saudades.


Infelizmente, agora as sessões dela, que antes eram na terça junto comigo, foram transferidas para as segundas, então não os verei mais. O marido chama-se Geraldo mas é tratado carinhosamente por ela como "Véio", rss. A memória de Dona Jacira já não é mais a mesma e seu Geraldo está sempre corrigindo e lembrando algo que ela acabara de falar. E assim os dois vão vivendo. Um carinho e uma cumplicidade danada, ela disse que sem o "Véio" não estaria aqui mais.

Antes deles irem embora ela fez questão de me dar o endereço da casa dela e pedir que eu fosse lá fazer uma visita. Deu também o telefone pra eu ligar antes, porque aí o "véio" me pega no caminho para eu não ficar perdida no bairro, rs. Prometeu me fazer um cuscuz se eu for na parte da manhã e ficar o dia todo com eles. Olha que gracinha...


Alguém duvida de que quando meu tratamento terminar sentirei até falta dessas histórias semanais? Acho que não né?!
.
.

20 de setembro de 2011

16ª sessão

Boa tarde. Cheguei quase agora da quimio. Hoje foi tudo tão rapidinho que até estranhei, rss.
Minha médica ainda não voltou das suas merecidas férias.
Eu continuo aumentando minha circunferência, essa semana mais 1kg. Assustador, não?!


Sentei ao lado de um casal de velhinhos, é a 'senhorinha' que está em tratamento. Eles me ouviram conversando com a mãe e a avó de Marksuel a respeito do meu ganho incontrolável de peso. Aí o 'senhorzinho' virou pra mim e disse:
- Você me desculpa intrometer, mas eu escutei você dizendo que tá engordando, comendo muito bem. Será que você não podia tentar colocar na cabeça dela aqui (a esposa) que ela tem que comer não?! Ela tá pesando menos de 40kg*.
*Metade de mim.


Eu ri , fiz uma cara "brava" pra senhorinha e respondi:
- Como assim que a senhora não está comendo nada?! Pode não! Está em tratamento, tem que comer bem. Tem que ficar forte pra aguentar até o final! Finge que a comida é remédio também, manda pra dentro sem gostar mesmo!
E ela:
- Ah minha filha, eu não tenho vontade de comer nada, a medicação me dá muito enjoo.
Respondi:
- Eu sei, no dia que eu faço também não fico com o estômago bom, mas nos outros dias como normalmente. E até além do que deveria!
Em seguida já chamaram minha senha e não pude continuar a conversa para tentar convencê-la a comer direito. Uma pena, porque deu pra perceber que o senhorzinho estava desesperado com a situação.


Notícia boa: o garoto Marksuel fez sua última sessão hoje!
Agora é só monitorar o sangue e ano que vem voltar ao Centro Quimioterápico de três em três meses. Ele está numa alegria só, doido pra voltar para Mantena, pra perto do pai e do resto da família. Na verdade, eles moram na zona rural de Mantena, ou seja, levam uma vida mais que pacata. Ficar quase um ano aqui na cidade grande deve ter sido uma experiência e tanto.


Olha ele aí:

Pedi pra tirar uma foto e a recíproca foi verdadeira: ele também tirou uma foto comigo em sua máquina.


SAÚDE e sorte Marksuel!!!
.
.

13 de setembro de 2011

15ª sessão

Boa noite pessoas.

Hoje fiz minha décima quinta sessão, ou seja, metade do ciclo.
Acredito que não passarei mal - pelo menos até agora (20h06) está tudo tranquilo.
Para minha tristeza, venho engordando/inchando de 1,5kg a 2kg por semana. Será que até completarem-se as trinta sessões eu já estarei pesando uns 100kg? Bom, pelo menos minha médica e meu cirurgião já fazem o encaminhamento para a cirurgia bariátrica (rsss).


Hoje conheci mais uma mãe: Telma, sua filhinha Isadora tem três anos e um quadro de leucemia há um ano.
A descoberta se deu através de manchas roxas que apareceram pelo corpo.
Mas o trauma para os pais não foi apenas saber que a filha caçula estava com leucemia. Antes do diagnóstico, no posto de saúde alguns funcionários insinuaram que Isadora poderia estar sendo espancada por devido às manchas pelo corpo. Tanto que eles não puderam levar a filha sozinhos ao hospital, foram na ambulância do posto e na companhia de um enfermeiro. A pequena Isadora passou até por exames para averiguação de lesões digamos, "íntimas". Quer mais traumático que isso???
O mundo hoje anda tão bizarro, que esse tipo de coisa acaba virando rotina, daí a desconfiança dos funcionários. Infelizmente.
Muita saúde e sorte pra vocês! Telma, Isadora e família.

.
.

7 de setembro de 2011

14ª sessão

Olás!
Minha médica está de férias, como comentei na postagem anterior, mas Dra. Érica - sua substituta, também é uma graça. Gostei muito.
Não passei muito bem à noite, aliás, passei muto mal. Acho que minhas plaquetas abaixaram com a quimio. Senti muita, muita dor no corpo INTEIRO. Para vocês terem uma ideia, é mais ou menos como se o sangue fosse correndo em minhas veias com o volume maior do que elas suportam. Deu pra entender?! Nossa, muito ruim.
Mas hoje amanheci bem novamente. Graças a Deus!

Ontem conheci mais uma mãe e seu drama. Cristina e Lívia. A garota Lívia tem oito anos, mas com tamanho de doze, enorme! Passou por várias cirurgias e seu câncer foi nos linfonodos, ficou careca mas agora os cabelos já começaram a crescer novamente. Os sintomas foram para várias partes do corpo, coração, pulmão, etc. Não que tenha dado metástase, mas os outros órgãos sofrem com a doença. Várias cirurgias, várias internações e assim que terminar a quimioterapia ela também fará a radio.
Todo o tempo que fiquei esperando para ser atendida fiquei conversando com Cristina. Ela é enfermeira no pronto socorro do Hospital Risoleta Neves e me confessou que isso faz com que as coisas fiquem até piores, pois como ela tem um maior entendimento na área, consegue ver além e saber que as coisas não estão assim tão boas ainda. Na verdade, ela gostaria de ser completamente leiga no assunto, assim sofreria menos. Para completar, o pai de Lívia é bem ausente - eles são separados, e ela tem que segurar a onda toda sozinha. M

Também encontrei com a Márcia, mãe de Igor lembram?! Que havia sido internado semana passada. Recebeu alta e ontem encontrei com ele na enfermaria, um tanto quanto abatido, tadinho, mas com a carinha boa ainda assim.

Como eu sempre digo, a parte boa de ver essas tantas crianças com câncer é que elas enxergam tudo de maneira bem mais leve que nós, adultos. Graças a Deus.


Bom, é isso.
Mais uma sessão e chego na metade da missão.

31 de agosto de 2011

COMO DESCOBRI TUDO:

Bem, estava eu aqui, pensando com meus botões, nunca postei nada contando realmente como tudo aconteceu e que tipo de câncer eu tive. Já estou quase na metade das sessões de quimioterapia, então está mais do que na hora de deixar isso muito claro.
Vamos lá.


Em meados do ano passado, eu comecei a sentir muito, muito cansaço ao fazer pequenos esforços. Carregar duas sacolas subindo um lance de escada - moro no 2º andar, subir uma pequena ladeira, fazer uma caminhada. Tudo isso me dava uma tremenda falta de ar e uma taquicardia que meu coração quase ia pra boca. A maioria das pessoas dizia: "- isso é falta de atividade física, vai fazer uma academia!". Concordo. Sempre fui um pouco acima do peso e sedentária. Mas dentro de mim eu tinha certeza de que não era só a falta de exercícios que estava me dando aqueles sintomas. A coisa era mais séria.


Em julho de 2010 fui demitida do emprego.
Sempre tive plano de saúde da Santa Casa - que é excelente, então aproveitei que estava à toa e fui procurar um cardiologista, já que o problema parecia ser no coração: batimentos acelerados e falta de ar. Peguei meu livreto de médicos e clínicas e liguei o "olhômetro", marquei uma consulta com DRA. ALINE MAIA. Uma das minhas salvadoras.
Uma médica super nova mas de uma experiência, educação e dedicação incríveis. Na primeira consulta fizemos um eletro e meus batimentos (em repouso) passavam de 100! Então ela me pediu um teste ergométrico e um ecocardiograma. Obviamente, todos deram alterações, pois meus coração batia muito mais acelerado que o normal. Só que o problema cardíaco, a princípio, era só esse: batimentos acelerados.
Dra. Aline começou então a desconfiar de uma anemia e a partir disso me pediu alguns exames de sangue.


Resultados:
hemoglobina 5,8g/dl (o normal é acima de 12/gdl),
plaquetas 546.000m³ (o normal é até 450.000m³),
ferro sérico 9mcg/dl (o normal é entre 40 e 150mcg/dl).
Conclusão: ANEMIA GRAVÍSSIMA.


Por onde eu estaria sangrando? Tomo uma pílula que suspende a menstruação há anos, portanto, não poderia ser por lá. Nas minhas fezes não haviam sangue e muito menos na minha urina. Por onde estou perdendo tanto sangue?
Próximo exame: sangue oculto nas fezes.
Resultado: POSITIVO.
Pronto, ela encontrou o local do sangramento: aparelho digestivo.


Em seguida me pediu para procurar um gastroenterologista e um coloproctologista. Para adiantar o processo ela mesma já me deu um pedido da endoscopia, mas para a colonoscopia eu teria que fazer uma consulta antes. Mais uma vez recorri ao livreto do plano de saúde e escolhi um 'coloprocto' que tivesse horário o mais rápido possível. Marquei, contei minha história e ela me deu o pedido para a colonoscopia, mas só tem um detalhe: detestei a médica!!!
Ok, liguei no Biogastro e marquei os exames.
O preparo para a endoscopia, quem já fez sabe, é apenas um jejum de 8 horas. Já o preparo para a colonoscopia.... Jesus!!! É simplesmente detestável!!! (depois procurem saber).


Fiz a endoscopia, que não deu nenhuma alteração além das já conhecidas gastrite e esofagite de refluxo. Minhas companheiras de longuíssima data.


Alguns dias depois fiz minha primeira colonoscopia, só que meu intestino não estava totalmente "limpo" e tivemos que repetir o exame.
No dia 05 de fevereiro de 2011 fiz o exame novamente, desta vez deu tudo certo. Assim que saí da sedação, o gastroenterologista DR. LUIZ RONALDO ALBERTI me deu a notícia do que ele visualizou: um tumor sangrento no cólon transverso.
UM TAPA NA CARA!!!
Parecia que eu estava recebendo um atestado de óbito pré-datado. Sensação indescritível.


Naquele momento ele ainda não poderia me precisar se era maligno ou não, a única coisa que me garantiu era que eu teria que fazer urgentemente uma cirurgia para retirada daquele "bicho" de dentro de mim. Mais um tapa na cara!


Na mesma hora ele me deu o telefone de um dos melhores cirurgiões do aparelho digestivo de Minas Gerais: DR. ANDY PETROIANU. No dia seguinte marquei uma consulta com ele, que marcou a cirurgia para retirada do tumor no dia 17/02/2011, antes mesmo de sair a biópsia da colonoscopia*.


*Biópsia: fragmentos de ADENOCARCINOMA de padrão colônico moderadamente diferenciado. Leia-se: câncer no cólon transverso.


O plano de saúde autorizou tudo e no dia 17/02 lá estava eu no bloco cirúrgico da Santa Casa de Belo Horizonte nas mãos do Dr.Andy e de Deus. Graças a Ele, o tumor era localizado e estava apenas no cólon transverso do meu intestino. Fiquei cinco dias internada, sem poder beber nem água e muito menos comer. Mas recebi muitas visitas adoráveis...


Depois da alta, Dr. Andy me encaminhou para a oncologista DRA. MARIA NUNES, superintendente da oncologia da Santa Casa. Excelente médica também.


Hoje faço 'quimioterapia adjuvante', que foi prescrita para trinta sessões semanais que irão até janeiro/2012. O tratamento agora é feito pelo SUS, porque para o meu plano de saúde eu já estava CURADA e portanto, não precisaria de sessões de quimio. Mas para minha oncologista e para o meu cirurgião, a minha pouca idade já era motivo mais que suficiente para fazê-las.


Bom, é isso.
O restante, depois da descoberta do câncer e do início da quimioterapia vocês já sabem.

13ª sessão

Oi pessoas.
Ontem além de tomar quimio na veia, tomei "chá de cadeira" no corpo. Meu Deus! Cheguei lá às 9h e fui embora  já eram quase 14h!!! Nossa, que canseira. Aquele lugar está cada dia mais cheio, com mais pacientes. Mas tudo bem, pelo menos moro em BH mesmo e não preciso viajar para chegar em casa.


Conheci a garotinha Letícia e sua mãe. Ela deve ter uns 4 anos de idade e nasceu com um tumor no globo ocular direito. Extraiu o olho inteiro e hoje vive com uma prótese, que tem que ser trocada a medida que Letícia cresce. Felizmente ela não precisará passar pelas desgastantes sessões de quimioterapia. A menina vive super bem, apesar desse "obstáculo". Elas são se Lagoa da Prata e a prefeitura disponibiliza uma van que leva e traz pacientes do Hospital Luxemburgo e da Santa Casa.


Ontem também encontrei com Marksuel, que fez sua penúltima sessão. Se estiver tudo certo com seu sangue, no próximo dia 08 ele fará a última. Sua mãe e sua avó estão loucas para voltarem à Mantena. Rever os outros dois filhos e retomar a vida, que mudou desde outubro do ano passado. Para quem não sabe, quem se submete às sessões de quimioterapia tem que fazer um hemograma antes de cada sessão, para monitoramento dos leucócitos e das plaquetas. Como o hemograma dele está sempre oscilando nos níveis, TALVEZ ele não consiga fazer sua última quimio na próxima semana. Vamos torcer por ele!


Bom, é isso, estou quase na metade dessa rotina cansativa e desgastante, tanto para o organismo quanto para a mente.

24 de agosto de 2011

12ª sessão

Por conta daquele feriado na segunda-feira, meu dia da semana acabou mudando, pois é preciso um intervalo mínimo entre uma sessão e outra. Fiz minha décima segunda sessão hoje e na próxima semana farei na terça-feira.
No início de setembro minha oncologista - Dra. Maria Nunes, entrará de férias e quem irá me atender será a Dra.Erika. Espero que seja tão boa quanto.

Hoje conheci mais pessoas e suas histórias únicas.

Márcia, mãe do garoto Igor, de 13 anos, da cidade de Frei Inocêncio, que fica na região do Vale do Rio Doce, perto de Governador Valadares. Eles não tem parentes aqui e para minha surpresa recebem total apoio de uma entidade sem fins lucrativos: a Casa de Apoio Aura, onde ficam hospedados. O Igor tem leucemia, que foi diagnosticada a princípio como uma "virose", pois os primeiros sintomas foram febre alta e uma forte dor de cabeça. Graças a Deus foi descoberto no início e o Igor está muito bem. Diferentemente da maioria das crianças do Centro Quimioterápico, ele não aparenta estar em tratamento. Os pais fazem revezamento semanal para ficar com o garoto, pois ele tem mais dois irmãos (gêmeos) de nove anos de idade.
Conheci também Wellington, Paola e mais uma garota que não me recordo o nome. Eles não são parentes e ficaram amigos por conta do tratamento. Os três também com leucemia, assim como o Igor. As meninas usam perucas pois estão completamente carecas, o rapaz não. Com eles não tive a oportunidade de conversar o suficiente para conhecer suas histórias, mas deu para perceber que também são guerreiros.

Fiquei encantada com o trabalho da Casa de Apoio Aura. A Márcia me contou que lá eles são assistidos por psicólogos, nutricionistas, fonoaudiólogos, dentistas, terapeutas ocupacionais, entre outros profissionais. A Casa conta ainda com brinquedoteca, oficina de artes, oficina de leitura, serviço social, etc. Enfim, achei fantástico e admirável o trabalho deles. Totalmente gratuito para as famílias que não residem na capital e possuem crianças e adolescentes em tratamento de câncer.

Hoje tive a sorte da enfermeira Erika fazer minha punção, é a que tem a mão mais "leve" de toda a Santa Casa, rs. A cabeça ainda está doendo mesmo tomando uma "neusa" e estou com um pouco de náusea. Fora isso, tudo 100%.

Sugiro que façam uma visita ao site da Casa de Apoio Aura: http://www.aura.org.br/
Melhor ainda se forem pessoalmente e prestarem algum tipo de voluntariado, é o que pretendo fazer também.
Beijo e boa noite.
.

23 de agosto de 2011

Mente sã, corpo são.

Ontem fiz uma aula experimental de yoga na Ananda Marga, aqui no bairro Floresta.
Simplesmente amei! 
Meu corpo está bem dolorido - principalmente as coxas, óbvio, há quantos anos não me exercitava assim?! 
A yoga é uma atividade gostosa que une alongamento, equilíbrio, concentração, meditação e bem estar. Pensem: eu, meditando! Mas é verdade. É muito prazeroso, muito mesmo. Pretendo fazer pelo menos uma vez por semana, inicialmente. Mas vale muito a pena, podem ter certeza.
Foi uma das promessas que fiz quando saí do hospital curada: fazer algum tipo de tratamento alternativo. Pois bem, encontrei.


NAMASKAR* para vocês!




Endereços eletrônicos da Ananda Marga Yoga:
http://www.anandamargabh.blogspot.com/
http://www.anandamargabh.org/










* Esta palavra significa: "eu saúdo a divindade dentro de você, com todo o encanto divino da minha mente e o calor do meu coração". Esta saudação é feita com as palmas das mãos juntas, os polegares tocando o ponto entre as sobrancelhas e em seguida o coração.
.



17 de agosto de 2011

O DISCURSO DO REI e RIO

Esses dias atrás assisti a dois filmes que já há algum tempo queria ver. "Rio" e "O discurso do Rei".
Gostei dos dois, não amei, mas gostei bastante.

A animação - do brasileiro Carlos Saldanha, que retrata nossa cidade maravilhosa é encantadoramente colorida, linda de se ver. Porém, o roteiro deixou um pouco a desejar, a história se desenrola muito rapidamente, enredo curto. Mas como estamos falando de animação, acho que conta mais o jogo atraente de cores e as expressões faciais e corporais dos "atores" do que o roteiro em si. Vale a pena assistir sim. A Marquês de Sapucaí ficou fantástica!

Já "O discurso do Rei" é uma rica história de superação e de amizade. Indicado a 12 estatuetas e vencedor de 4 delas, o longa é realmente muito interessante. Um rei que não tinha o menor jeito pra coisa e ainda por cima era gago. Como assumir um trono dessa forma? As coisas  começam a clarear quando ele procura a ajuda de um especialista em "problemas da fala", mas que na verdade era um ator fracassado. Com técnicas no mínimo estranhas e também falando de igual para igual com a majestade, Lionel consegue grande avanços na oratória do rei. O ápice do filme é quando o Rei George VI tem que discursar sobre a Guerra contra a Alemanha. O texto tinha 3 páginas e a duração de cerca de 9 minutos. Deu pra imaginar né?! Mas ele conseguiu, lindamente, com a ajuda do seu fiel escudeiro Lionel Logue, que de terapeuta da fala passou por psicólogo e terminou como grande amigo.
.
.

11ª sessão

Então gente, como na segunda-feira foi feriado municipal aqui em BH - e em algumas cidades da região metropolitana, minha quimio foi ontem, terça-feira.

Para minha alegria o garoto Marksuel estava lá, para o que seria sua penúltima sessão. Só que infelizmente ele não pode tomar a medicação porque a taxa de leucócitos estava muito baixa, ele ficou triste por ter o fim do tratamento adiado para mais uma semana. Perguntei pra ele sobre o dia dos pais, ele respondeu com a carinha triste que só deu para conversar por telefone com seu pai, que está em Mantena.

Passei da 10ª sessão, agora é só esperar a metade chegar e depois o fim.
Muita calma nessa hora, o psicológico tem que ficar bem para que todo o resto também fique. Ah, já estava esquecendo, hoje tenho consulta com o cirurgião mais foda desse país em aparelho digestivo: Dr.Andy Petroianu, que retirou meu "bichinho" fora.

8 de agosto de 2011

10ª sessão



Enfim, eis que 1/3 do tratamento se completa hoje. Agora só faltam mais 10 e depois mais 10.
Como disse minha médica, Dra.Maria Nunes: "daqui a pouco acaba". Amém!

Tudo já está informatizado no Centro de Quimioterapia da Santa Casa. Senha eletrônica é mato!!! (rss) Achei que seria mais confuso, mas até que não. De qualquer forma eu demorei mais do que o normal para conseguir sair de lá. Sempre acabava tudo bem antes das 12h00, agora desde a semana passada que tá complicado disso acontecer.

Hoje foi sem graça, haviam poucas crianças (falo isso sem maldade), mas é porque elas que me animam. Como eu já disse aqui, a forma como elas encaram a doença é admirável. E também não vi Marksuel, só falta esse menino voltar pra Mantena sem tirarmos uma foto juntos dando uma bela gargalhada. Ai, ai, ai...

Essa é a foto da coitada, hoje foi na mão direita a medicação. Mas como diz a doidinha da Rafa Spatara: "também você tá querendo demais, não ter efeito colateral nenhum? Deixa pelo menos as mãos sofrerem." E é bem por aí mesmo.
Estou engordando como uma leitoa nas vésperas do natal e meu cabelo só está crescendo, ou seja, nem parece que faço quimio, então alguma coisa tinha que acontecer de ruim né gente?!?!? (rss)
Por falar em engordar, pedi a médica hoje pra suspender o corticóide do preparo, pelamordideus!!! Falei com ela: se não tirar esse Decadron daí vai ter que me encaminhar pra cirurgia bariátrica quando terminar o tratamento da quimio!!! Ela riu.


Beijos e até a próxima.




2 de agosto de 2011

9ª sessão


Ontem tomei um chá de cadeira antes de tomar a quimio. Jesus!!!
Eles estão mudando o sistema de atendimento no Centro de Quimioterapia, mas eu acredito que não dará muito certo não.
Agora vai ser tudo por senha eletrônica, pensa bem... Só gente humilde que vai lá, pessoas que muitas vezes não sabem nem se expressar direito, ter que mexer com maquininhas e painéis eletrônicos?! Sei não viu...

Bom, ontem ainda não tinha começado esse novo modo de funcionamento mas algumas coisas já haviam mudado. Conclusão: cheguei lá as 9h e fui embora as 14h!!! Tem base?!?!?! Morreeeendo de fome e sem paciência alguma mais. Sem falar na mão, "regaçada"!
O bom foi que, quase sem querer, encontrei com Mainha na área hospitalar, ela também tinha consulta médica e exame.

Tive um pouco de náusea, dor de cabeça não preciso mais comentar aqui. Mas para a minha sorte, Drika me deu uma caixa de Nausedron, tomei ontem mesmo, mas hoje ainda sinto um pouco.

Não vi Marksuel, infelizmente. Até pensei em levar pra ele um pedaço de bolo de chocolate que havia feito, ainda bem que não levei, ia ficar frustrada, rs.

Hoje tenho consulta com minha ginecologista, levar pra ela o resultado da mamografia e fazer aquela coisa chata (mas necessária) que é o "papa-nicolau".
Vamos que vamos!

Bom, é isso. Beijos e até a 10ª sessão.

PS: estava esquecendo de contar, ontem vi as gêmeas - que não são gêmeas, lembram?! Acho que já terminou o tratamento, ontem elas estavam super lights, de roupinha de clube e carinha boa, rs. Entraram e saíram rapidamente.
Saúde e sorte pra Nataliane!





26 de julho de 2011

START

Não adiantam garrafas de vinhos sem as rolhas

Nem baldes com água e sabão sem as bolhas.

Sua vida sempre será o resultado das suas escolhas


A decepção é ingrediente primordial para a evolução

Mesmo que às vezes eu tenha a certeza de que tinha razão.

Nem sempre, ou quase nunca, tenho gostado das coisas como são


Vivo, aprendo, erro, choro e dou gargalhada até doer a barriga

Mas tudo tem que acontecer lentamente, a passos de formiga.

É que tenho que aprender que não posso ganhar toda briga


Eu sei, talvez já tenha passado um pouco do meu tempo

Mas algumas pessoas me dizem que eu ainda aguento.

Usando o otimismo e trabalhando com a força do pensamento


Como todo mundo, tem a hora que eu paro e penso no futuro

Desisto, sonho, continuo ou só aprecio de cima do muro?

Melhor arregaçar logo as mangas e começar. É promessa, juro.

.


25 de julho de 2011

8ª sessão

Olá!
Eis uma foto do lugar que visito todas as segundas.

Hoje teve novidade: a quimioterapia foi pela veia do pulso, as veias das mãos estão cada dia mais queimadas e finas. Não sei onde dói mais viu?! Mão, pulso... Francamente!

A parte boa é que bati maior papo com o garoto Marksuel, sua mãe e sua avó materna, que falou assim:
"- esse menino conversa demais, nosso Pai",
aí eu respondi:
"- então tem que formar em comunicação, ser jornalista".
Ele retrucou na hora:
"- neeeemmm, é muito perigoso!".
Achei graça e perguntei o que ele queria ser então, respondeu médico oncologista, com certeza para cuidar das crianças com câncer. A avó me contou que eles tiveram que alugar uma casinha aqui em BH - na verdade, RMBH, porque o clima não estava bom na casa dos parentes que estavam os hospedando. Sei como é morar "de favor", nada bom. Independente se é parente ou não, a gente sempre acha que está incomodando. Mas o ruim é o dinheiro da passagem, porque tem semana que Marksuel tem que ir todos os dias à Santa Casa, aí haja $$$. Foda né?! Mas o bom é que ele já está quaaaaaase terminando tudo. E curado também. Ele sempre faz questão de repetir isso. E rir da minha cara porque eu ainda ficarei lá até janeiro, rss.
Já avisei pra ele que antes de voltar pra Mantena ele tem que tirar uma foto comigo, para meus leitores saberem que carinha tem o tal Marksuel.

A mãe dele (que nunca me lembro o nome) me perguntou se meu cabelo não havia caído, respondi que não e muito pelo contrário, ele tava era crescendo. Realmente, meu cabelo está muito comprido mesmo e esse final de semana eu ainda fiz escova, fica maior ainda. Ela disse que é um milagre de Deus, e que se Ele quer assim, então não é pra eu cortar, é pra deixar o cabelo crescer o tanto que Deus quiser. Bonitinho né?! rss

Por falar em Deus, hoje recebi uma surpresa muito, muito, muito boa.
Ele é Pai mesmo...

18 de julho de 2011

7ª sessão


Como cantaria o Cidade Negra em 1991: "ei, ei, estamos aí, pro que der e vier..."
Faltando apenas 23 sessões para o fim. Minha pobre mãozinha doeu pra cacete viu!? Nossa... Parece que a cada dia que passa o cateter vai ficando mais grosso, Jesus!!!

Hoje vi o garoto Marksuel, perguntei sobre segunda-feira passada e realmente ele não esteve no Centro de Quimioterapia. Estava com a mãe e a avó, mas fui atendida tão rapidamente que nem deu pra conversar com ele, apenas falei 'oi' e recebi um sorrisão em troca.

Fico com uma dó. Tem paciente que fica lá horas esperando, um dia perguntei para uma das meninas da recepção porque algumas pessoas esperam tanto, ela respondeu que depende muito do oncologista que as atende. Graças a Deus que a Dra.Maria Nunes é até rápida e ainda é superintendente da quimioterapia da Santa Casa, ou seja, tem menos pacientes que os outros médicos. Que sorte a minha!

Tive um pouco de dor de barriga, mas a cabeça AINDA não doeu.

Para finalizar a postagem desta segunda-feira, Paulo Leminski:

Razão de ser

"Escrevo. E pronto.
Escrevo porque preciso
preciso porque estou tonto.
Ninguém tem nada com isso.
Escrevo porque amanhece.
E as estrelas lá no céu
Lembram letras no papel,
Quando o poema me anoitece.
A aranha tece teias.
O peixe beija e morde o que vê.
Eu escrevo apenas.
Tem que ter por quê?"


12 de julho de 2011

6ª sessão


Ontem fiz minha sessão de number six, agora só faltam 24!!! Ebaaaa!!! rss
Infelizmente não encontrei com o Marksuel, acho que ele não esteve por lá, perguntei e as enfermeiras disseram que não tinham visto ele.
Fiquei sabendo que minhas veias das mãos (só recebo a medicação nas mãos) ficarão muito, muito escuras, pois o medicamento "queima" tudo por onde passa. Tem hora que penso que essas enfermeiras da quimio são meio 'terroristas'. Quem perguntou se as veias ficariam escuras??? Eu não fui. Bom, melhor não pensar nisso, ainda terei que conviver com elas até janeiro.
Uma das senhorinhas voluntárias da AVOSC veio conversar comigo na sala de quimio mesmo, enquanto eu tomava a medicação. Perguntou se eu era católica e me deu uma medalhinha de Nossa Senhora. Guardei na carteira.

Ontem também estive em outro hospital, para visitar um amigo que infartou esse final de semana. Aos 30 anos de idade. Foda né?! Depois do mega susto, ontem fui conferir e ele já está muito bem, graças a Deus!
Aí a gente canta: "é preciso estar atento e forte, não temos tempo de temer a morte!"

4 de julho de 2011

5ª sessão

Oi pessoas!
Só agora deu pra entrar no planeta internet...

 
Só pra variar, aquela dorzinha de cabeça. Normal.
Estou um pouco rouca (leia-se: voz igual a da Marge Simpson) e Dra.Maria Nunes disse que não posso me descuidar, pois meu sistema imunológico não está em seu estado normal. O pior é que eu acho que estou começando a ter uma crise de sinusite. Enfim... Vamos vigiar né gente?!

Na semana passada um garotinho interagiu comigo: quando eu estava saindo da sala de quimio ele segurou a maçaneta da porta pelo lado de fora e eu não conseguia abrir, depois soltou e ficou rindo da minha cara, rss.
Hoje quando eu o vi novamente falei assim: você que me prendeu na sala semana passada né?! Aí ele deu uma risada e ficou meio sem graça.
Estava com o prontuário dele pra entregar pra enfermeira, eu já havia entregue o meu.
Estiquei o pescoço e li o nome dele: Marksuel - isso mesmo.
Ele disse assim:
"- minha pasta nem tá tão grossa e eu já tô terminando o tratamento".
Eu respondi:
"- sério?! Pois a minha também nem tá tão grossa mas eu ainda tenho que fazer 25 sessões!"
Ele:
"- nóooooooo, isso tudo? Que preguiça!"
Ficamos rindo ali, nós dois.

Entrei e fui tomar minha medicação. Saí e encontrei com a mãe dele no corredor. Não me contive, tive que comentar: "seu filho é um fofo!" Ela sorriu e começamos a conversar. Ele ainda estava tomando a medicação. Eles são da cidade de Mantena, bem longe, divisa com o estado do Espírito Santo. Como ele tem sessões semanais, estão hospedados aqui, na casa de parentes.
Marksuel tem 11 anos e teve câncer num dos rins, que foi retirado juntamente com o tumor. Está completamente careca, mas é um menino super astral e todo despachado também. Ele próprio pega sua pasta, leva pra enfermeira, fica lá deitadinho tomando a medicação, termina, sai, dá tchau pras enfermeiras. Praticamente não convoca a mãe para nada. E ainda brinca com a gente. Segunda que vem quero conversar mais com ele. Adorei. A mãe também é uma graça.

MANTENA - MG

29 de junho de 2011

Projeto EU AMO PÃO




Ontem uma amiga me contou que viu a singela poesia que escrevi sobre PÃO para ser publicada no saquinho. É uma iniciativa chamada "Eu amo pão" da Casa Do Sol embalagens, para alegrar mais o despercebido saco de papel. 













ADIVINHA OU NÃO?

NÃO CURA A SOLIDÃO
MAS ALIVIA A TENSÃO
NÃO RESOLVE A RECESSÃO
MAS ALIMENTA A NAÇÃO
NÃO MUDA A OPINIÃO
MAS ACOMPANHA A DISCUSSÃO
NÃO REFRESCA A MULTIDÃO
MAS COMBINA COM O VERÃO
NÃO DESFAZ A CONFUSÃO
MAS INSPIRA A SOLUÇÃO
NÃO DESMENTE A ILUSÃO
MAS PODE TRAZER SATISFAÇÃO
NÃO SABE DO QUE EU ESTOU FALANDO NÃO?!
É DO PÃO MEU IRMÃO!!!

Bom, foi isso aí que saiu no blog deles (http://euamopao.zip.net/arch2011-02-16_2011-02-28.html) e também no saco de papel da Casa do Sol (http://www.casasol.com.br/padrao.php). Se alguém tiver o saquinho pra me dar, gostaria de guardar de recordação. Vou tentar encontrar também, porque apenas algumas padarias trabalham com a Casa do Sol.
Confesso que nem esperava mais que fosse publicada, a escrevi em janeiro.

27 de junho de 2011

4ª sessão


É, hoje não estou muito bem não... Já fui ao banheiro fazer o n°2 mais de uma vez. Medo... Minha ondansetrona acabou (remédio pra náusea). A cabeça dói um pouco, como de costume. Mas vamos aguardar.
Hoje vi uma mulher tomando a quimio via cateter, como seria comigo, lembram?! O tal implante de cateter. Nossa, ainda bem que não precisei viu?! É quase uma micro-cirurgia que a enfermeira faz pra aplicar a quimio por esse troço! Deus...

A enfermeira hoje me disse que se eu não começar a tomar MUITA água, minhas veias das mãos não aguentarão a quimioterapia semanal pois estão muito finas. Ai, ai... Tudo nessa vida para ficar bem tem que tomar muita água, já perceberam? E viva a água!

E mais um paciente que eu parei pra reparar no que lia: 1001 MANEIRAS DE RELAXAR. Muitas hein?! rss



20 de junho de 2011

3ª sessão


Mais um dia, menos uma sessão.
Torcendo para não passar mal. Porque no mesmo dia não acontece nada, então eu fico na ansiedade dos dias posteriores. Afff... Mas não há de acontecer nada não (como da última vez).

Hoje reparei numa senhorinha, enquanto ela estava pesando e medindo a pressão. Ela não tem uma das vistas. Estava com um livro que decorei o nome e assim que cheguei em casa pesquisei sobre ele. Chama-se "A DOR ENSINA", é espírita. Li a sinopse e ele fala sobre lares destruídos e pessoas que se preocupam mais em TER do que SER.
Tendo como cenário um Centro de Tratamento Quimioterápico, é mais que previsível que seus personagens circulem por lá com suas ajudas literárias, sejam elas espíritas ou não. Para quem curte, fica a dica de leitura.

Hoje também fiz inscrição numa escola de... Surpresa! Depois eu conto.
Novos ares, novos rumos. Pois como diria Fernando Pessoa: "viver não é preciso".



16 de junho de 2011

DESEJO


Queria um desse... Alguém podia querer um palio 98/99 pra gente fazer escambo! rs



13 de junho de 2011

Alívio

Ufa...!
Realmente não passei mal com essa segunda sessão de quimio. Com certeza em função da diminuição da dosagem dos medicamentos aliada à minha disciplina alimentar. Porque vamos combinar, da outra vez eu não tive um pingo de noção, saí comendo de tudo, parecia que o mundo ia acabar. Credo! Agora aprendi a lição (assim espero).
A próxima agora é só segunda-feira que vem, dia 20. Aí só restarão 27 sessões, rss.

Obrigada a todos - mais uma vez, pelos pensamentos positivos e mensagens de apoio.
.
.
.

10 de junho de 2011

2ª sessão

Mais uma hoje. Agora só faltam 28.
Minha médica diminuiu a dosagem da medicação, espero não passar mal como da última vez. Ela também tirou o corticóide do preparo.

Agora são 20h37 e estou com uma leve dor de cabeça. Já tomei a ondansetrona, conforme orientação médica, que é para náuseas. Só comi coisas leves também. Deus ajude que eu não sinta nada... Ou sinta menos...

Deixa eu contar 'procês'!!!
As meninas não são gêmeas! Tem base?! Elas são do mesmo tamanho gente!!! rs E tem a mesma cara!!! Vocês devem estar me achando retardada né?! rss
Uma delas tem dezoito anos, por isso nunca estão acompanhadas de um adulto e a que está em tratamento deve ter uns quinze anos. Mas as duas são tãaaao magrinhas...
Hoje elas estavam com as carinhas "bem boas". Acredito que as sessões estejam caminhando pro fim.

Ah, quem me passou essas informações foi a enfermeira que fica lá pesando e medindo a pressão arterial da gente todos os dias - Sonia Abraão total !!! kkkk
.
.

9 de junho de 2011

Nataliane

Ontem descobri que o nome da gêmea que está em tratamento é Nataliane. Diferente né?! Não que eu tenha chegado perto, mas é que a enfermeira pegou o prontuário dela e eu estava no balcão esperando minha médica me atender, aí dei uma "bicada" no nomezinho que estava na pasta - que feio! rs
Já deve ter bastante tempo que ela faz as sessões, porque a pasta dela é bem grossa.
Explico.
Lá é assim: homem tem pasta (prontuário) azul e mulher tem pasta rosa. Quem tem a pasta fininha ainda está no começo do tratamento, ou seja, fez poucas sessões. Quem já está com a pasta bem grossa é porque já fez váaaaarias sessões. É o caso da gêmea. Mais uma vez nenhum adulto com elas. Engraçado...

Amanhã espero encontrá-las novamente. Ontem elas estavam fazendo artesanato, é um trabalho voluntário lindo feito pela AVOSC (Associação das Voluntárias da Santa Casa). É um grupo de senhoras que prestam seu tempo para ensinar trabalhos manuais/artesanais aos pacientes, servirem lanches e dar qualquer tipo de apoio, além dos médicos, assistentes sociais e psicólogas que já transitam por lá. Cada um fazendo a sua parte.
A gêmea que não faz a quimio fez um chaveiro de contas, em formato de cachorrinho. Depois que acabou pendurou em sua bolsa. As duas estavam de jaquetas idênticas ontem, rs, como boas gêmeas.

Demorei a postar porque a Tim insistiu em me deixar sem internet desde ontem no final da tarde. Espero que amanhã não aconteça o mesmo.

.
Por falar em amanhã: segunda sessão.
Boa sorte pra mim e fico com Deus.

.

7 de junho de 2011

ERRATA (1ª sessão)



Bom, as coisas não caminharam pela estrada que eu imaginava. Mudaram de rumo totalmente - pelo menos por enquanto.

Depois de fazer a primeira sessão de quimio na sexta-feira, de domingo pra cá eu passei mal demais. Senti muitas náuseas, diarreia e vomitei. Sem parar. Até a água que eu bebia voltava, fosse por cima ou fosse por baixo, voltava. Fiquei muito debilitada, mas como pensei que pudesse ter sido algo que comi na rua no final de semana, protelei a visita ao Centro de Quimioterapia da Santa Casa, acreditando que iria passar. Doce ilusão. Foram os efeitos colaterais da quimioterapia mesmo, infelizmente. Como me disse o oncologista de plantão hoje, pode ser que eles ocorram só nas primeiras sessões como também pode ser que sejam constantes.


Amanhã já não sei mais se farei outra sessão, já que ainda estou me recuperando. Tomei 1 litro e meio de soro fisiológico+glicose na veia e um comprimido de loperamida (Imosec) hoje. Fiquei a manhã toda na Santa Casa.


Validei o velho ditado: "não cante vitória antes do tempo!".

Mas acho que pra mim foi mais uma questão de otimismo mesmo. Eu não queria sentir os efeitos colaterais e ponto. E como não senti nada na hora e nem no dia seguinte, fiquei confiante.




Falei tanto da SURPRESA no post anterior e fui surpreendida, duplamente. Eita vida...!


.

A temer

Nascemos e fomos adestrados para sentir medo. Medo do desconhecido por todos medo do que já foi vivido por tolos medo do que virá a...