17 de agosto de 2010

MÚLTIPLA ESCOLHA


Hoje na hora do almoço minha colega de trabalho levantou uma questão interessante.
E que eu nunca havia pensado. Os problemas gerados pelo
excesso de OPÇÃO.Não entendeu?!
Vamos começar com singelos exemplos, mesmo porque, acho que esta é uma questão longa e complexa. E talvez o que algumas pessoas aceitam como problema, outras enxergam como solução.
Os exemplos não ilustram o que acontece com todo mundo ok?! Não é lei, por favor. São apenas exemplos que sei que vocês já viveram em casa ou conhecem alguém que se encaixa.
Bom, vamos lá.

Antigamente, nossos pais faziam compras no supermercado em bem menos tempo que hoje. Por que? Porque haviam poucas opções (quando não era uma só) de marcas para um mesmo item. Logo, o tempo necessário para pegar os produtos da listinha era bem menor e trazia bem menos conflitos ao chegar em casa.
Evitava-se: "por que você não trouxe o omo multiação partículas de extra limpeza ao invés do omo com um toque de comfort classic? Não gosto desse!".

Antigamente, só existia uma operadora de celular, os aparelhos não tinham chip, você comprava um motorola e ele já vinha com seu número. Caso alguém te roubasse ou você perdesse, era só cancelar o aparelho na Telemig Celular e o meliante - ou quem o encontrasse, não tinha mais o que fazer com o objeto furtado. Muito menos aparelhos eram roubados.
Evitava-se: "paguei três prestações do meu BlackBerry 9500 Storm e já fui roubado!".

Será que ter muitas opções para quase tudo na vida é somente perda de tempo?!
Gera conflitos desnecessários e dúvidas fúteis?!

Não me aprofundei em algumas questões como avanço tecnológico por exemplo, que nos dá um oceano de opções, mas acho que com essa amostra já me fiz entender.

Não, essa não é minha opinião, mas achei interessante o tema, me fez refletir.


E vocês o que acham?

Um comentário:

BuBu disse...

Sabe o que eu acho?
Que você é o cara!
hahahaha

A temer

Nascemos e fomos adestrados para sentir medo. Medo do desconhecido por todos medo do que já foi vivido por tolos medo do que virá a...