4 de novembro de 2009

NOVIDADE

Quando o universo a favor conspira
tudo flui da forma que deve ser
a alma inspira, o corpo respira
e o acaso faz o resto acontecer.


Então as coisas começam a se encaixar
mesmo se o tempo não fizer sentido
não existem regras ou pudores para amar
e nem espaço para sentimentos resumidos.


O coração antes vazio, errante
agora bate eufórico, apressado
à espera da eternidade daquele instante
bendizendo o presente que lhe foi dado.


O amor ficou leve, colorido
e o acerto levou o tédio embora
uma alma nova num corpo florido
aquela desilusão jogada fora.


Com insensatez viver o novo
e sentir o cheiro do que está por vir
sem perder tempo com receios bobos
apenas entendendo o que o coração quer ouvir.

Nenhum comentário:

Diário

fico parada observando o nada, a torneira que pinga achando estranho uma pessoa que tropeça e não xinga mas na verdade eu morro é de dó ...